LINKS ENCOMENDADOS

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

JOSÉ WILSON DA MOTA

JOGAVA MUITO (PEDRA NA LUA)
JOSÉ WILSON MOTA, conhecido popularmente por “STING”, natural de Apodi, nascido a 21 de fevereiro de 1958. Casado com MARIA DAS GRAÇAS DA COSTA, natural de Juiz de Fora - MG, nascida a 25 de junho de 1963, filha de DAVI DA COSTA DO NASCIMENTO e de MARIA DA COSTA, pai de três filhos: PRISCILLA DA COSTA MOTA (01/01/1990), DAVID DA COSTA MOTA (01/12/1991) e WELLY DA COSTA MOTA (20/08/1994). Reside em Brasília e trabalha na profissão de pintor.

MELHOR GOLEIRO APODIENSE DA DÉCADA DE 1970




VICENTE ANTONIO NETO, natural de Apodi-RN, nascido a 28 de janeiro de 1961, filho de PEDRO MARINHO (05/06/1917 – 08/01/1981) e de FRANCISCA CARLOTA DE OLIVEIRA; e de ZULMIRA ALICE MARINHO. Começou a jogar bola em 1970 nas várzeas DO Apodi, mas precisamente na Seleção de Amaro, posteriormente defendeu as cores do Botafogo de Ailson e na ACDA-ASSOCIAÇÃO CULTURA E DESPORTIVA APODIENSE e concluindo suas belas defesas no AVAP de Apod. Atualmente reside em Brasília-DF e tem a profissão de pintor e pinta legal.




EQUIPE SELEÇÃO 18/09/76
Em pé da esq. para dir. Neto, Sidney, Ismar, TiticoAgachada da esq. para dir. Carlinho, Antonio Viana, Altevir e Jonas.

Essa foto é do blog ESCOLINHA DA UNIVAP DE APODI. brevemente novas fotos contendo o goleiro NETO. O mesmo ficou de enviar fotos para ser postada neste link

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Atleta potiguar Ana Cláudia compõe a equipe de ginástica do Brasil em competição na Colômbia


A potiguar Ana Cláudia Silva volta a defender a Seleção Brasileira de Ginástica Artística em competições oficiais. A atleta estará participando do Campeonato Sul-Americano, que começa hoje, dia 29 de outubro e vai até 2 de novembro de 2009, em Sogomoso, na Colômbia. A última vez que a ginasta disputou uma prova oficial foi no mês de abril, quando ela conseguiu uma medalha de prata na etapa da Copa do Mundo da Eslovênia, mas se contundiu no cotovelo.

Depois de dolorosa recuperação, a atleta se diz ansiosa neste retorno. "Dá certa ansiedade por ser a primeira competição que vou após todo processo intenso de recuperação, mas procuro manter a tranquilidade", declarou a potiguar. Apesar do longo período afastada, a natalense se sente preparada para o desafio. Até porque a parte física dela está recuperada e só resta o ritmo de competições para ela ter condições de repetir os excelentes resultados que conseguiu ao longo da carreira, algo que ela só vai adquirir participando das provas.

Além disso, ela fez uma série de trabalhos para amenizar a falta de ritmo e chegar à competição brigando por medalhas. Dessa forma, Ana Cláudia Silva só pensa nas primeiras posições no Sul-Americano, campeonato em que ela vai disputar em todos os aparelhos. "Um atleta quando se prepara para uma competição sempre espera ganhar medalhas. Para conseguir isso, eu fiz muita fisioterapia, treinos físicos e reforço muscular para chegar ao campeonato podendo ter bons resultados. Então, as expectativas são boas", ressaltou.

Equipe - A delegação brasileira que compete no Campeonato Sul-Americano é bastante jovem, pois a intenção da Confederação Brasileira de Ginástica Artística é renovar a equipe visando a próxima Olimpíada. Das quatro atletas da equipe, três têm 17 anos, são elas: Khiuane Dias, Ana Cláudia Silva e Priscila Domingos Cobello. Ana Carolina Cardoso, de 15, é a caçula. A comissão técnica preferiu não levar atletas experientes como Jade Barbosa e Daniele Hipólito, assim como aconteceu no Campeonato Mundial. (Informações: Carlos Guerra Júnior - Assessoria de Imprensa de Ana Cláudia Silva).
FONTE: O MOSSOROENSE (17/10/1872), O 4º MAIS ANTIGO DO PAÍS EM CIRCULAÇÃO

sábado, 24 de outubro de 2009

JOSÉ HUMBERTO MOREIRA DE FREITAS


JOSÉ HUMBERTO MOREIRA DE FREITAS, conhecido popularmente por Nêgo de Lalá, natural de Apodi, nascido a 19 de abril de 1962, filho de ALAIRIS DIAS DE FREITAS, conhecido popularmente por Lalá, natural de Apodi, nascido em 13 de novembro de 1934, filhos de DOMINGOS FREIRE DE FREITAS, natural de Apodi, nascido em 15/9/1899 e falecido em 7/6/1989, filho de Pedro Advincula Freire Silveira e de Querobinda Balbina de Freitas; e de Adolphina Cândida Dias, natural de Apodi, nascida em 18/10/1903 e falecida em 27/4/1997, filha de Hermínio Tolentino Alves de Oliveira e de Petronila Pastora do Patrocínio: e de Sebastiana Moreira de Lima, natural de Apodi, nascida em 14 de março de 1934, filha de Antonio Moreira Maia e de Maria Sinforosa de Lima. Foi um melhores jogadores apodiense, tanto no futebol, como no de futebol de salão. Ele de jogou nas seguintes equipes: ACDA-ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA APODIENSE, Grêmio, AVAP-ASSOCIAÇÃO VALE DO APODI, fundada a 13 de junho de 1983, Fortaleza Apodiense, AABB-ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BANCO DO BRASIL (Apodi), Silva Maia, A Sertaneja, Comercial Tôrres, Coopermil, Fluminense ( Côrrego) e Bahia Apodiense. Jogava na posição de meia direita, nas décadas de 70 a 90. Participou das competições: Copa Oeste e Copa Municipal de Apodi, Interiorano, Semana Universitária, Semana de jogos da ACDA, Pré-carnavalesco e Copa Mossoró de Futsal. Atuou mais vezes na equipe da ACDA, que tinha a seguinte formação: Erivan, Diassis, Neto Romão, Gilvan, Nenem Mossoró, João Manoel, Zé Maria de Lalá, Jeová, Cícero, Nego de Lalá, Edilson, Neto de Neuzin, Jaú e Tantico, tendo como responsáveis pela equipe Diassis do correio e Mário Marinho da Mota. Atualmente Nêgo de Lalá trabalha no setor pessoal da Secretaria Municipal de administração e planejamento de Apodi e reside na Rua Antonio Lopes Filho, bairro Lagoa Seca, Apodi.

FRANCISCO DAS CHAGAS MARINHO


FRANCISCO DAS CHAGAS MARINHO , ‘diabo louro’, natural de Macaíba-RN, nascido a 8 de fevereiro de 1952, jogador de futebol potiguar que jogou pela Seleção Brasileira. Ele começou ainda juvenil no Riachuelo em 1969, foi para o ABC levado por José Prudêncio, no começo de 1970, trocado por material esportivo. No final do ano, o Náutico conseguiu seu empréstimo, indo à companhia de Petinha, sendo que o interesse maior do "Timbu" era pelo atacante, porém quem "estourou" mais a bola foi o louro Marinho, embora Petinha tivesse também justificado seu cartaz. Para ter os dois jogadores potiguares, o Náutico cedeu ao ABC os ex-juniores, Correia, Edvaldo e Edson, saídos das divisões de base do Clube.
Logo, Marinho foi para o Botafogo/FR, ganhou fama internacional, e muito dinheiro. O detalhe de Marinho no Náutico é que, mesmo jogando muita bola, não chegou a ser campeão pernambucano pelo Alvi-rubro. No Rio, juntou-se a alguns jogadores polêmicos e amigos das noites cariocas, sendo o principal o folclórico Paulo César "Caju", gos tava de exibir-se com muitas pulseiras e cabelos longos, alourados. Defendeu o Náutico em 71, o Botafogo FR de 72 a 77, o Fluminense, em 78, no New Yorke Cosmos foi campeão ao lado de Carlos Alberto Torres, Miguel e Pelé. Marinho Chagas atuou ainda no "Strykers" dos EUA. Foi campeão em 81 pelo São Paulo, integrando por três vezes a Bola de Prata da revista Placar e, ao parar devido uma contusão grave, foi ser treinador de algumas universidades norte-americanas, e também da seleção nacional de Malta. Na volta a Natal, teve vários problemas devido sua vida um tanto boêmia, causando-lhe até crises familiares, separando-se de sua mulher, Marijara. Com certeza, Marinho Chagas foi o maior e mais polêmico jogador saído do futebol do RN. Ainda tentou eleger-se vereador em Natal, mas a votação foi decepcionante. Morou durante anos na Salgadeira, Alecrim, tendo nascido dia 08/02/52. Já caminhando para o ostracismo, chegou a defender o Bangu em 1985, o Fortaleza e o América/RN, praticamente sem jogar devido contusão grave, em 86. Seu último clube foi o Harlekin, da Alemanha em 1987, mas sem muito brilho.
Apesar de carreira no futebol das mais movimentadas, Marinho Chagas tem poucos títulos oficiais. Não foi campeão no Botafogo nem no Flumine nse, ganhando entretanto o título nos EUA defendendo o Cosmos e o São Paulo, em 81.
Jogos de Marinho pela Seleção Brasileira: dia 25/06/73 Brasil 0x1 Suécia, 07/04/74 1x0 Tchecoslováquia, gol de Marinho, 14/04/74 1x0 Bulgária, 17/04/74 2x0 Romênia, 21/04/74 4x0 Haiti, um gol de Marinho, 28/04/74 0x0 Grécia, 01/05/74 0x0 Áustria, 05/05/74 2x1 Eire, 12/05/74 4x0 Paraguai, 13/06/74 0x0 Iugoslávia (Estréia de Marinho em Copas do Mundo) Escalação do Brasil: Leão, Nelhinho, Luiz Pe reira, Marinho Peres e Marinho Chagas, Piazza, Rivelino, Paulo César "Caju", Valdomiro, Leivinha e Jairzinho.
Técnico, Zagallo, 18/06/74 0x0 Escócia, 22/06/74 3x0 Zaire, 26/06/74 1x0 Alemanha Oriental, 30/06/74 2x1 Argentina, 03/07/74 0x2 Holanda, 05/07/74 0x1 Polônia, sendo estes seis últimos jogos pela Copa de 74. Outros Jogos: 25/02/76 Brasil 2x1 Uruguai, 27/02/76 2x1 Argentina, 23/05/76 1x0 Inglaterra, 28/05/76 2x0 Estados Unidos, 01/12/76 2x0 Rússia, 23/01/77 1x0 Bulgária, 09/03/77 6x0 Colômbia, 2 gols de Marinho Chagas, 13/03/77 1x0 Paraguai, 20/03/77 1x1 Paraguai, 19/06/77 3x1 Polônia, 23/06/77 2x0 Escócia, 26/06/77 0x0 Iugoslávia. Todos os jogos acima foram oficiais, valendo as mais diversas competições. Amistosos: 26/05/74 (3x2 Seleção do Sudoeste da Alemanha Ocidental), 30/05/74 (1x1 Racing Pierrots, 21/02/76 1x0 Seleção de Brasília, 2501/77 2x0 Seleção paulista, 30/01/77 1x1 combinado Flamengo/Fluminense, 06/02/77 2x0 Milionários de Bogotá, 03/03/77 6x1 combinado Vasco/Botafogo, 16/06/77 1x1 combinado paulistano. Total: 36 jogos. Um time brasileiro com a presença de Marinho Chagas : Brasil 2x1 Argentina, em Buenos Aires: Valdir Peres, Getúlio, Miguel, Amaral e Marinho Chagas, Chicão e Falcão, Flecha Geraldo (Palhinha), Zico e Lula. Técnico, Osvaldo Brandão, gols de Lula e Zico. Em julho de 2002 Marinho Chagas inaugurou seu Marinho Beach Soccer, na Redinha, após fracassar com outros projetos sem elhantes. Marinho jogou no exterior ao lado de Pelé numa equipe promocional do futebol brasileiro, além de atuarem juntos no N.Y. Cosmos/EUA. Há várias ofertas para que Marinho Chagas perpetue sua vida num livro narrativa. No mês de agosto de 2002 (dia 12), Marinho Chagas incluído por indicação de um grupo de jornalistas esportivos a pedido da Suderj, colocando seus pés e mãos na "Calçada da Fama", indo se juntar a tantos outros craques famosos que atuam que atuaram no Maracanã. No mesmo dia, foram homenageados, Edu Coimbra (irmão de Zico), Tita, Fiaça (Seleção de 50), Raul Plasmann, Paulo Borges, Evaristo de Macedo, Brito, Samarone (ex-Flu), Silva (ex Vasco e Flamengo), Branco (ala campeão do mundo em 94), Zózimo (Seleção de 62 e ex-Bangu). No centenário do Fluminense, em agosto, Marinho Chagas foi também homenageado pelo Tricolor carioca. Em 2003, Marinho Chaga s inaugurou uma espécie de Clube escola na Redinha, em parceria com seu irmão, João. No local, há uma estátua em tamanho natural do polêmico Marinho envergando a camisa da Seleção Brasileira..

ALBERI JOSÉ DE MATOS

Ele é Bola de Prata, um dos melhores jogadores do Campeonato Brasileiro de 1972, premiado pela revista placar, a mais conceituada revista de esporte do país. Alberi José de Matos, pernambucano, nasceu no bairro de Pina do Recife no dia de 28 de janeiro de 1945, foi o maior ídolo da maior torcida do RN, a torcida do ABC. Chegou em natal no ano de 1968, vindo do Santa Cruz, através do diretor de futebol Prudêncio Sobrinho, e estreou pelo alvinegro em 10 de abril de 68 contra o ferroviário. O ABC venceu por 3x2 e Alberi marcou 2 gols. No clube alvinegro ele mostrou seu grande futebol, chegando a ser considerado o maior jogador do nordeste na década de 70 e o maior jogador no RN de todos os tempos. Formou ao lado de grandes jogadores daquela época, um ABC quase imbatível aqui no Estado, tetra campeão dos estaduais de 70, 71, 72 e 73. Sua maior conquista individual foi a bola de prata em 72. naquela época formou ao lado de libanio, Jorge Demolidor, Danilo Menezes e Morais, o maior ataque da historia do ABC.
Além do Santa Cruz, que revelou para o futebol em 1968 e do ABC, onde jogou e consagrou-se de 68 a 74, Alberi jogou também no Rio Negro de Manaus, no Sergipe, no Campinense de Campina Grande (sendo campeão paraibano), no Icasa de Juazeiro do Norte/CE, no America de Natal de 76 a 78, Alecrim e Baraúnas de Mossoró, retornando ao ABC, onde foi novamente campeão estadual em 1983, já próximo do final de sua grandiosa carreira profissional como jogador de futebol.
Alberi um dos maiores goleadores do time mais querido do Estado, marcando mais de 100 gols em jogos oficiais e amistosos. Segundo o ex-craque Bola de Prata, ele marcou aproximadamente 500 gols na sua careira.
Mas mesmo sem ter integrado um grande clube do eixo Rio/SP, merece um registro todo especial o pernambucano Alberi José Ferreira de Matos ao lado de Marinho Chagas, Dequinha, Nonato, Jorginho, Odilon, Danilo Menezes, Sérgio Alves e Xixico, apontados por muitos torcedores como os maiores jogadores de todos os tempos que passaram pelo Alvinegro.

FONTE: WIKIPÉDIA

CLODOALDO SILVA

CLODOALDO SILVA, natural de natal,é um nadador paraolímpico. Ele tem 30 anos e conheceu a natação como processo de reabilitação no ano de 1996, em Natal. Em 1998, ele participou de seu primeiro campeonato brasileiro, onde conquistou nada menos do que três medalhas de ouro. Um ano depois, ele iniciou sua coleção de títulos internacionais para o Brasil. Em 2000, quando disputou sua primeira Paraolimpíada, o nadador abocanhou quatro medalhas, sendo três de prata e uma de bronze.Antes mesmo de competir nos Jogos de Atenas, o "Tubarão Paraolímpico" surpreendia com sua alta performance. Somente em um Mundial, que ocorreu em 2002, na Argentina, Clodoaldo bateu três recordes: nos 50m, 100m e 200m livre. Depois disso, ele não se cansou de ganhar medalhas e bater seus próprios recordes em todas as vezes que entrou nas piscinas para competir.Na Paraolimpíada de Atenas, em 2004, o atleta conquistou seis medalhas de ouro e uma de prata nas oito provas em que disputou. Com isso, Clodoaldo Silva entrou para a história da natação paraolímpica brasileira como o maior medalhista da modalidade. Também entrou para a história do esporte paraolímpico nacional por conquistar, em uma única edição paraolímpica, seis medalhas de ouro, uma medalha de prata, quatro recordes mundiais, cinco paraolímpicos e 11 parapan-americanos.

sábado, 17 de outubro de 2009

ONESIMAR FERNANDES CARNEIRO


ONESIMAR FERNANDES CARNEIRO, natural de Caraúbas-RN, nascido a 3 de março de 1961, Começou garoto jogando futebol aos 15 anos, no campo de Pedroca no bairro Santo António antes era Baixinha, no Sampaio Correia um clube amador da baixinha, jogou no Rio Grandense de Damião Corina, foi jogar na categoria de base do Time Macho o Potiguar de Mossoró, jogou Quinze anos no Time Príncipe o Potiguar.Segundo Onesimar Fernandes (Zagueiro), sua chegada ao Potiguar ainda jogando na base, foi marcada pelo bom garimpo. E na conquista de um Tri-campeonato Municipal Mossoroense (1977/1978/1979), começava a fase áurea da descoberta de novos valores.Quando ingressou em 1980 no time profissional trazido por Erandir Montenegro, Onesimar encontrou velhos amigos companheiros de base como Júnior Xavier, Aldivan, Fabinho, Chiquinho Bala e outros. Equipe do Potiguar de Mossoró/RN que jogou o campenoato estadual de 1986 era este: Ivanaldo, Tiquinho, Onesimar, Ananias, Jocelito, Luciano, Carlinhos, Biola, Aldivan, Cicero Ramalho e Chiquinho. Também aturam: Edinho, Mazinho, Romildo, Apodi, Cleber, Marinheiro, Pedrinho, Raério, Silva, Zé Algusto, Cardozinho, Genilson, Marcelo, Pinto, Robertinho, Tutula e Valderlucio.Onesimar jogava de zagueiro ou volante, o forte de Onesimar era o domínio de bola e a visão de jogo. Clubes que Onesimar jogou profissional: Potiguar de Mossoró, Baraúnas, Mossoró Esporte Clube, Guarani de Juazeiro do Norte-CE, ABC de Natal-RN, e a Seleção do Rio Grande do Norte.Onesimar jogou com grandes jogadores do Futebol Nordestino: Odilon, Maranhão, Silva Potiguar, Alberi, Hélcio Jacaré, Cícero Ramalho, Dede de Dora. Onesimar é casado a Vinte e Três anos com a senhora Maria Cleoneide Fernandes, tem duas filhas, Patrícia Pereira Fernandes é Missionária da Comunidade Católica Boa Nova e Priscylla Pereira Fernandes é formada em Enfermagem.Onesimar foi campeão do campeonato estadual da segunda divisão do Rio Grande do Norte em 1981 pelo Potiguar de Mossoró.Onesimar encerrou a carreira de jogador no ano 1996, começou sua carreira de treinador na categoria de base no futebol Mossoroense, foi treinador da seleção da Petrobras em 2007. Hoje é treinador da seleção de Baraúna, é Professor do Colégio Hermógenes na Abolição IV, e do Colégio Manoel Barros da cidade de Baraúna, é Formado em Educação Física.Onesimar reside no conjunto Santa Detmira em Mossoró.Onesimar estar na galeria dos grandes jogadores do futebol do Rio Grande do Norte.

FONTE - expeditoceara@correiodatarde.com.br

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

FRANCISCO RAILDO PEREIRA DE OLIVEIRA (BIOLA)


FRANCISCO RAILDO PEREIRA DE OLIVEIRA, conhecido popularmente por “BIOLA”, natural de Mossoró, nascido a 17 de março de 1962. Mais um garoto revelado no futebol Mossoroense Biola começou jogando futebol aos treze anos no Clube Riograndense, um clube amador da cidade de Mossoró, jogava na época no Leonardinho ao lado do Nogueirão em 1975. Era conhecido no futebol Mossoroense com o nome de Biola.Ai foi jogar no Calouros do ar de Mossoró, outro clube amador, que é filiado a liga desportiva Mossoroense; Em 1979 Biola recebeu um convite para jogar no Potiguar de Mossoró na categoria de base, foi promovido para categoria principal do time macho, nos anos de 1983, ai foi seis anos jogando no time Príncipe, jogou seis Campeonatos Estaduais pelo Potiguar de Mossoró, a equipe do Potiguar de Mossoró que jogou o estadual de 1984 era estes: Vilberto, Moisés, Onesimar, Manoel Ananias, Assis, Luciano, Carlinho, Biola, Edivan, Fernandes, Genilson e também aluaram Edinho, Mazinho, Amauri, Batista, Jucelito, Marinheiro, Tiquinho. Paulinho Cícero Ramalho. Raerio Até os anos de 1989 Biola jogou no Potiguar de Mossoró, em 1990 Biola encerrou a carreira como jogador de futebol profissional devido uma pancada no joelho, passou três anos sem jogar bola, voltou a jogar futebol nos clubes de futebol amador de Mossoró, para jogar no Juventus um clube amador de Mossoró em 1993, foi Campeão da taça cidade Mossoró em 1993, foi contratado para jogar no Fortaleza, outro clube amador de Mossoró no Bairro Centro da cidade de Mossoró, Biola foi três fez campeão pelo Fortaleza da taça cidade de Mossoró, jogou duas Copas Oeste nos anos de 2000 a 2001.O forte de Biola era o domínio de bola e habilidade com a bola, jogava futebol com a cabeça erguida Biola era um senhor volante ou meio esquerda, duas paixão que Biola tem no futebol, Potiguar de Mossoró e o Vasco da Gama do Rio de Janeiro.Recebeu um convite para jogar no estado do Ceará, na cidade de Aracati, para jogar no Tricolor da região do Vale Jaguaribe, o Clube Estrela do meu amigo Bosinho, Biola no Estrela foi Vice Campeão Municipal da cidade de Aracati em 2002, foi convidado para jogar no grande rival do Estrela, o Monte Castelo o alvinegro do Vale do Jaguaribe em 2003.Voltou para o Rio Grande do Norte para jogar no clube amador da cidade de Itaja, no Clube Independente que foi seu ultimo clube de futebol e assim Biola encerou sua carreira definitivamente no ano de 2005.Biola é casado a 25 anos com a Senhora Maria da Luz Santos de Oliveira, tem dois filhos, Mikaeli Santos de Oliveira e Michael Santos de Oliveira, hoje Biola trabalha como técnico de Radiologia no Hospital Wilson Rosado e na Clinica Oitavo Rosado. Biola reside na Rua Santa Maria no bairro Abolição I.